Homesickology

23 de Dezembro, 2017

Em julho desse ano saiu álbum Homesickology, primeiro disco do projeto The moon expresso, a banda de um homem só de Ricardo Longo. Ao lançá-lo, ele escreveu um post no Facebook que explica sobre o processo de criação, composição e, finalmente, lançamento:

“Essa semana eu disponibilizei na internet meu disquinho caseiro, composto e gravado nos últimos anos. Dá pra baixar no Bandcamp ou fazer streaming em todas as plataformas mais populares (Spotify, Deezer, iTunes, etc). A parte instrumental foi feita completamente com um controlador de MIDI miniKORG, que foi o instrumento perfeito para um ex-aspirante a músico independente que enjoou de todo o trabalhão que é ter uma banda e gerir uma “carreira”, mas que não enjoou (e nem vai enjoar) de sentar num cantinho de casa pra compor e gravar daquele velho jeito do-it-yourself. Aí no meio tem música velha, música nova, música MUITO velha, mas no fim das contas é uma coleção de 11 faixas que eu gosto e me orgulho muito de ter feito. Ao longo dos últimos anos, eu me dediquei, em alguns momentos de horas vagas, quase obsessivamente a cada detalhe das letras e dos arranjos, e apesar de ter aquela história que um autor sempre enxerga algo pra melhorar, decidi que era hora desse parto. Até pela maneira da gravação, ele é um disco lo-fi e eminentemente eletrônico, mas com uma cacetada de influência de rock, indie, shoegaze, pop, trip-hop e até de trilhas de videogame, que são uma outra obsessão minha. As letras são em inglês, mas tem uma em português escondida ali no meio também.”

O Homesickology é um disco que flui, inteiro, íntegro. É possível perceber toda entrega que há ali e as inúmeras influências sonoras que o costuram. Além do mais, as letras são bem construídas, passando por inúmeros temas. Impossível não dar destaque para “Always sunny on the Red River”, que é de deixar a gente com um sorriso de canto de boca, como se fosse a trilha sonora perfeita para aquele filme divertido que contaria sobre nossas melhores histórias com os amigos, tipo abraçar um coqueiro bêbado na praia da paciência, andar pela fonte do boi em noites de verão ou imitar a Tieta sem voz. Tudo nesse cenário que a gente deixou pra trás (bem que mamãe dizia, “heaven rarely feels like home”),  mas que continua a ser casa, “'cos even when it’s night /it’s always sunny”.

 Seguem os links para escutar:

  1. Bandcamp: https://themoonexpresso.bandcamp.com/releases

  2. (para baixar de graça, quando o site pedir um valor, é só colocar US$ 0)

  3. Spotify: https://open.spotify.com/album/31x3upHoNjkTsznwtGVBRl

  4. Deezer: https://www.deezer.com/br/album/44824811

  5. Direto no site da distribuidora: http://cdbaby.com/cd/expresso2

Sigam o Poro Aberto no instagram: @poroaberto. Tem retrospectiva dos shows do ano em fotos por lá. 

Homesickology

 

The moon expresso, Homesickology Arte por Juca Oliveira.